07 outubro 2018

Hospital de Águeda esquecido no tempo

 

 

A CPS do PSD de Águeda alerta para a necessidade das obras previstas para o Hospital de Águeda, avançarem o quanto antes, após anos e anos de falsas promessas. 

 

Em Setembro de 2017 o CHBV esclarecia em Comunicado que tinha sido aprovada uma proposta de projeto pelo Programa Operacional Regional do Centro 2020, e que este seria financiado por fundos comunitários, no valor de 522 mil euros, pelo próprio CHBV em 180 mil euros. 

Os remanescentes 600 mil euros seriam financiados pela Câmara Municipal de Águeda, "conforme o acordo celebrado com a Santa Casa da Misericórdia de Águeda, enquanto proprietária do imóvel", indicou.

"Sendo o Serviço de Urgência do Hospital de Águeda uma infraestrutura com assinaláveis constrangimentos, esta requalificação permitirá reorganizar espaços, consolidar a qualidade dos cuidados prestados, melhorar o acesso aos cuidados de saúde e aumentar a eficiência na utilização dos espaços e recursos", pôde ler-se no documento da altura. O anúncio da abertura do concurso público foi publicado em Diário da República, tendo como critério de adjudicação o "mais baixo preço", e um prazo de execução previsto de nove meses, mas nada foi feito.

Em 2018, já com o Executivo Municipal liderado por Jorge Almeida, do Movimento Os Juntos, foi contemplado nas Grandes Opções do Plano uma rúbrica essencialmente para as obras nas urgências do hospital, com uma dotação de 305 mil euros, mas também nada foi feito.

Esperamos para o bem de todos que o CHBV em geral, e o Hospital de Águeda em particular prestem o melhor serviço possível aos seus doentes, na defesa de um verdadeiro Serviço Nacional de Saúde.

Alertamos também que é prioritário reforçar o Serviço de Urgência, com mais médicos, para corresponderem adequadamente à cerca de uma centena de doentes que diariamente recorrem a este serviço. As atuais instalações possuem espaços vazios, e paradoxalmente, existe uma enorme necessidade de melhorar as existentes, com meios e recursos humanos.

Apesar das condições em que trabalham, pois, o atraso das obras é motivo para insatisfação dos doentes, mas também desmotivador para os profissionais, queremos também relevar o seu empenho pois procuram no seu dia a dia dar o seu melhor em prol de todos.

A CPS PSD de Águeda entende que os Aguedenses merecem mais e melhor, e por isso não quer que o Hospital de Águeda caia no esquecimento, e lembra que governar é sobretudo definir prioridades nas decisões que vão ao encontro dos anseios das pessoas.